Socialismo: Real Definição

Hoje traremos uma questão que tão erradamente é propagada pelos meios de comunicação: o real conceito de socialismo. Você entenderá porque, contrariamente ao que se pensa, o socialismo é benéfico para os maiores capitalistas do mundo, e porque o socialismo, em todos seus fundamentos, nunca existirá de fato.

A definição de socialismo

socialismo-conceitoAs pessoas que raciocinam com base apenas na definição das palavras, e não sabem captar a tensão entre os conceitos abstratos e os dados da realidade que teoricamente correspondem, sim acham que capitalismo é apenas capitalismo e que socialismo é apenas socialismo, e não conseguem entender porque grandes capitalistas fomentam o socialismo, aliás, essa é a ação que eles mais fazem desde os anos 40. Para entender isso é preciso saber analisar um conceito abstrato e compreender a dialética da transformação do abstrato em realidade prática.

Para um conceito abstrato se transformar em uma realidade concreta, a primeira coisa que deve ocorrer é este conceito se transformar em seu contrário. Guiados por essa observação, conseguimos entender as transformações que o conceito do socialismo deve passar para se transplantar do papel para a realidade.

A definição de socialismo é a propriedade estatal dos meios de produção, porém, ocorre que o conceito de propriedade legal só existe dentro do conceito burguês, o que justamente o socialismo pretende destruir. Então, a propriedade estatal dos meios de produção não é mais propriedade legal, não há mais legalidade nessa transição, destrói-se não só a ordem privada, como também a própria noção de ordem legal. Um dos pontos de honra do socialismo é que ele jamais deve ceder ao formalismo jurídico, então, se entende que a propriedade estatal dos meios de produção não é uma propriedade legal, até porque tendo se propriedade legal tem-se a responsabilidade legal também, por exemplo, um empresário que tenho a propriedade de uma empresa, também tem a responsabilidade legal sobre ela, e se ele cometer alguma infração ele poderá ser processado. Quem vai processar o Estado comunista? Ninguém. Então o Estado socialista, por definição, se coloca acima da ordem legal, e o que ele busca não é a propriedade legal dos meios de produção e sim o seu controle efetivo.

A experiência socialista demonstrou primeiramente que a estatização completa dos meios de produção é impossível, quando se elimina o mercado, elimina-se também os preços, de forma que é necessário então o governo controlar os preços, e então surge a questão: qual ser humano pode controlar o preço de todas as coisas que existem? Nenhum. São Tomás de Aquino já dizia que o preço justo é o preço de mercado. Não podendo haver o controle de preços, não pode haver economia planejada e, portanto, não pode haver socialismo. O socialismo por definição jamais existirá, o que poderá existir é um socialismo “meio bomba”, na qual o governo controla uma parte e deixa uma parte de livre mercado, como aconteceu na Rússia, China etc.

O que existe na verdade não é o socialismo, e sim o Estado socializante, que é o Estado que vai avançando cada vez mais no controle da economia, sem nunca chegar ao controle total, que seria a estatização, o que é contraditório. Estado socializante é aquele que vai controlando cada vez mais os meios de produção, e quanto mais controle se faz, controle fiscal, trabalhista, entre outros, o resultado é que as pequenas firmas vão à falência ou são vendidas para as grandes empresas, então quem ganho com o Estado socializante são os grandes capitalistas, e é por isso que eles fomentam o socialismo, pois eles sabem quem não existe risco da estatização total, e até os próprios socialistas não a querem, pois com ela acaba-se a economia.

A política antiamericana de Obama

Em 30/03/2011 foi divulgado que Obama havia assinado uma ordem secreta para que o governo americano desse apoio aos rebeldes da Líbia.

O Obama, tal como fez Clinton, conduz uma política que é antiamericana, mas a conduz por meio de meios americanos, o resultado disso é que ele provoca revolta contra o imperialismo do poder americano na mesma hora em que ele está debilitando esse poder. Clinton fez a mesma coisa com o Plano Colômbia, onde auxiliou a Colômbia a combater o tráfico de drogas com a condição de que as entidades políticas não fossem tocadas.

Post A Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *