sábado, 20 de junho de 2015

Líder sustentável x Líder de curto prazo

O líder do século XXI


No ano de 2009, muitas pessoas ainda se encontravam bastante impactadas pela crise ocorrida em 2008. Esse fenômeno afetou fortemente vários países, pois foi antes de tudo uma crise de ganância e de egoísmo por parte de uma série de dirigentes que pensaram apenas em seus ganhos financeiros e não no resultado final para as empresas onde trabalhavam.

Nesse contexto, surgiu um levante de críticas ao chamado líder de curto prazo, que é exatamente o oposto de um líder sustentável, ou seja, aquele que pensa de forma sistêmica e a longo prazo. O líder de curto prazo, por sua vez, é um profissional míope, ganancioso e que, num prazo curto, busca otimizar os resultados da empresa, pensando exclusivamente em conseguir resultados rápidos e que lhe permitam auferir um bônus na companhia. Esse tipo de líder não se importa se tal resultado irá destruir o valor da empresa ou prejudicá-la de alguma forma.

Durante a crise, empresas foram destruídas em seus valores mais profundos, ou seja, sua marca, imagem institucional, ou até mesmo sua presença na comunidade. Tudo isso devido ao egoísmo, miopia e ganância de alguns líderes. Surgiram diversas oposições contra os tais líderes míopes de curto prazo, inserindo no mercado o conceito de líder sustentável.

O conceito de lucro admirável remete ao tipo de ganho que, ao ser apresentado à comunidade, gera reações positivas das pessoas, as quais relacionam automaticamente esse lucro a um trabalho merecido, feito de forma correta.

Assim, deve-se tratar cada um dos eixos pensando sempre em termos de perenidade e com um olhar de longo prazo. É preciso buscar um resultado econômico que seja viável, justo e admirável. Acima de tudo, é necessário ter um enfoque social que promova o crescimento das pessoas e da comunidade; além do enfoque ambiental, que se transforma em uma causa. Isso porque quando um indivíduo, no exercício da liderança, transforma a ação ambiental em apenas um projeto, ele terá começo, meio e fim. Por outro lado, se ela for representada como uma causa, se tornará duradoura e perene.

Nenhum comentário:

Postar um comentário